Respira…

“São várias formas de se sentir um lixo”

Depois que li essa frase, ela nunca mais saiu da minha cabeça. Ela fica indo e voltando,  e Deus sabe o quanto eu me identifico com ela. 

Tem a minha aparência. Eu nunca fui a bonita, a que chama a atenção. Nunca. Eu não gosto do que vejo no espelho e isso é tão deprimente. Tem a faculdade. Cada dia eu me sinto mais burra ali dentro. Sério. Parece que todo mundo entende tudo o tempo todo, esponjas sugando tudo que o professor ensina.  Tem o lance do Meza. Claro, sempre ele. Convenhamos quer chamada de iludida não deixa boas marcas. Mas não ter conseguido “segurar” o Meza me dói. Demais. Não que ele seja um objeto a ser “segurado”, mas talvez se eu tivesse me esforçado mais, as coisas teriam fluído. Sinto que com ele eu perdi a última chance que eu tinha de ter uma casa, filhos, alguém pra mim. E me sinto um fracasso por ter perdido a oportunidade. Tem o emprego. Deus, como eu queria um emprego. Odeio essas cobranças, não poder tomar um sorvete sem pensar vinte vezes se dá ou não pra pagar, ou então passar semanas me sentindo culpada por ter gasto 2 reais com um esmalte. 

Eu me sinto um lixo quando olho pra mim e vejo no que me tornei, ou melhor, não me tornei. Não me tornei mãe nem esposa, nem uma profissional de sucesso. Não tenho um cabelo fodastico nem uma aparência estonteante. Eu me vejo como algo vagando por aí sem sentido nem rumo e eu só queria poder parar de vagar, sabe? Não acordar, não pensar, não chorar, não sofrer.

Anúncios

A vida é bela

O mundo é justo e cheio de amooor  ❤

Passei em Estatística!!! Recebi o resultado da segunda prova e havia sido encaminhada para a prova final. Fiquei chateada, mas já esperava por isso. Pois na vista de prova a professora percebeu que havia corrigido uma questão errado, eu ganhei 1 ponto e passei \○/

As pessoas da turma agora acham que eu sou louca (uns pulinhos e uns gritinhos, nada de mais), mas eu não ligo. Estou muito feliz mesmo.

Só me faz lembrar de nós dois (8)

Ouvindo umas músicas românticas eu me pego pensando em cada romance ou cada cara que eu olhei e pensei: nossa! Agora vai!!!

E acabei encontrando uns desenhos que eu fiz no celular que ilustravam as cenas que eu e Sr. Tall criávamos pra gente, o que faríamos depois do trabalho, aos finais de semana, nos feriados, nos dias de apresentação das crianças.  

Acho que por isso eu ainda não entendi exatamente o que aconteceu. 

Em todo o tempo ele parecia tão certo e tão meu, e tão completo em tudo que eu sempre quis, que quando acabou eu fiquei sem chão. 

E ainda tem aquele vazio não preenchido, porque o motivo do fim eu nunca soube, e duvido que um dia saberei. 

Os desenhos eu vou colar no meu diário. Ficar encontrando com eles pelas minhas coisas não me faz bem. Jogar parte da minha história no lixo não está nas opções. Já pensei muito em mandar pra ele, mas não faria sentido. Não significam pra ele o que significou pra mim. 
Esse aqui eu fiz quando comentávamos o quanto seria legal poder descansarmos juntos. E teria sido. Acho que teríamos sido fantásticos juntos. Mas de que adianta, se ele não pensou assim?

Tutto molto interessante (8′

O estranho caso do cara que não queria nada sério, mas em uma semana já apareceu namorando

 ¯\_(ツ)_/¯

O estranho caso da garota que atrai esse tipo de problema, no caso, eu.