Cartas que eu não mando

Eu ainda não superei minha mania de cartas. Tenho várias espalhadas pelos diários que coleciono. Fora as que tenho aqui, as em folhas soltas, as em documentos do Word nunca enviados.

Geralmente eu as escrevo quando estou triste, chateada, ou coisa assim. As coisas que escrevo são aquelas que não tenho coragem de falar, aquelas que eu acho que as pessoas deveriam saber, mas eu tenho medo de mostrar. Medo de ser tida como boba, medo de incomodar, medo de parecer besta, medo.

Esse medo sempre me assolou, sempre.

Enfim.

Dessa vez eu escrevi umas cartas pro mapm, e provavelmente eu as enviarei, até porque eu acho que ele vai ~terminar~ comigo mesmo. Escrevi duas, e mandarei junto. Uma escrevi no calor do momento, estressadíssima, tudo dando errado, ele daquele jeito dele meio louco, eu meio carente, tem dias que não bate. A outra eu já estava com a cabeça no lugar e sabia que a primeira deve ter ficado meio “QQQQ???” porque eu me perco fácil.

Enfim. Espero que ele entenda. se ele ainda não tiver terminado comigo quando as cartas chegarem, ele vai lê-las e achar que eu sou completamente pirada. Ou ele aceita ou foge.

Vai ser bom que ele saiba onde está se metendo. (Se bem que eu desconfio que ele tem uma certa ideia)

Bem, deixo esta música  aqui também. Me apaixonei assim que ouvi, é minha cara.

cartas.meza

As cartinhas. A amarela é a louca, a azul a contida.

A volta

Ele sempre volta. E espero que desta vez não seja diferente. Ele sempre volta, e sempre comenta da minha ~ paciência.
Eu me pergunto até que ponto isso   pode ser chamado de paciência. E uso o termo ‘isso’ porque eu não sei o que é. Paciência? Esperança? Burrice?
Porque eu tento me entender, mas não consigo. Não entendo porque eu aumento meus limites, diminuindo exigências, pra se ajustar a ele, ao que ele espera,   ao que ele quer.
E eu não sei mais se a garota que o Meza conhece sou eu mesma, se ele que criou na sua cabeça, ou se eu que me moldei.
Ele vai voltar, e o pior é saber que eu vou aceitar.

Num guento

Alguém me ensina como não ser trouxa? Pq eu perdi todas essas aulas, só pode.
Passei a semana toda me prometendo não mandar msg. Aí arrumei uma desculpa esfarrapadissima e mandei. Ok. Ok. Ok.
Mania de querer manter na minha vida pessoas que não fazem questão de me ter na delas.
Já fui muito amiga desse cara. Melhor, fui fã dele. Agora, de longe,  vejo que não era amizade, era de mão única. Eu o idolatrava, meu herói, meu exemplo. Enfim. Por um par de anos o achei o melhor cara da terra.
Dps de um tempo longe e de crescer, vi que ele é bem escrotozinho.
Embora eu saiba que já era, que já deu, e tudo mais, uma parte de mim queria manter a amizade. Ou então um laço com uma época que eu achava a vida mais fácil.

Eu confesso

Que estou de saco cheio do Mapm.

Que ter saído com o vampirinho me fez bem.

Que odeio me apegar, que eu sou dessas que se apega e isso é horrível.

Que eu tou cansada de não saber o que saber.

Os homens da minha vida

Noooffa, mil homens, milhões, a rainha dos mocinhos, tou dessas. Ok, menos.

Um deles, o Plincesa*, marcou cmg e esqueceu. Ok que ele é tão ou mais esquecido que o MAPM, mas puts, tou bolada (Ponto Positivo: tentou consertar o erro).

O Deliciossa (esse é novo aqui) como smp, me trazendo problemas. O cara é ótimo, perfeitinho, a gente se dá bem, mas eu sei que não vale um tostãozinho… E meus 99% trouxa ficam me dizendo “quem sabe…”

O Paz&Amor tem aquela ex louca que não me deixa em paz, não tou sabendo lidar.

O OraPoisPois me surpreendendo, pra quem eu não dava uma semana de conversa, estamos muito bem, gosto dele ❤

E como sempre, meu amado MAPM, que tá me deixando louca. Acho que eu tou virando a pessoa que ele quer que eu seja, não a Mariana que eu quero ou deveria ser. Estranho, não? Nem sei se faz sentido…

  • Plincesa era Bolachinha, mas fez uma dieta louca aí e perdeu uns bons kilos. Ficou bonitinho, pq ele não era todo distribuído, era só uma barriga. Mas, chegada a uma barriguinha como sou, prefiro antes.

Prefiro continuar distante

Prefiro mesmo? Ou não tenho opção?

Difícil questão. Não sei a resposta, sei que esse tempo tem me feito pensar muito. E imagino, ou melhor, gosto de imaginar que você também pensa.
Gosto de imaginar porque a idéia de você completamente indiferente à mim, à minha ausência, totalmente ok com isso, me dói demais.
Enfim. Tenho pensado muito em nós.
Não sei se temos jeito. Se nossos caminhos um dia serão um só. Queria essas respostas, queria uma bola de cristal, queria tantas coisas, poder nos ver daqui a uns anos, saber se estaremos juntos, se, se, se.

Tantos ses.

;))))

Dúvida cruel

O cara te manda um whatts dizendo q “está sem tempo”, que pra que você “não fique confusa” acha melhor q parem de se falar.
Ok.
Acho que eu preferia q tivesse sumido msm.

mari

Entradas Mais Antigas Anteriores