Meza

Então eu te vi, e nada era como eu imaginava e tudo era melhor do que eu esperava. 

Mãos dadas, abraços e beijos. E um Meza mais carinhoso do que eu esperava.

E eu que queria que tudo desse errado, pra poder o esquecer, e pra botar um ponto final nessa história, acabei criando uma segunda parte. 

Uma segunda parte, com umais nova espera, e com lembranças das férias mais felizes da minha vida. 

Mais uma de amor

As histórias se repetem…

Você sai de um problema e aparece outro, de primeira parecia que era diferente, outras cores, outros sonhos, outros sabores. 

Mas quando o tempo vai passando, você vai vendo que é mais do mesmo, do mesmo, do mesmo….

Bate um desanimo, sabe?

Mas enfim. 
Sinto tua falta Mapm.

A sunga do Mapm

Daí que eu sempre tenho uns sonhos beem estranhos, e o mapm de vez em quando dá as graças neles. 

Num dos sonhos, ele trocava a foto do perfil do wpp varias vezes, sempre pra fotos sem blusa, bermudinha, sunga, bem verão. 

No outro ele também trocava a foto do wpp, ele estava domando um leao e também de sunga.

O tenso é: ele nunca troca a foto, ele nunca colocaria fotos sem blusa (odeia a barriga), ele não tem tatoos, e espero eu ele não tem sunga azul celeste. Pq sim, sempre que ele aparece de sunga, ela é azul celeste. 

Hoje eu vi a sunga dos sonhos, e fiquei enlouquecida, doida pra comprar e mandar. Infelizmente não tinha o tamanho dele :/

Cartas que eu não mando

Eu ainda não superei minha mania de cartas. Tenho várias espalhadas pelos diários que coleciono. Fora as que tenho aqui, as em folhas soltas, as em documentos do Word nunca enviados.

Geralmente eu as escrevo quando estou triste, chateada, ou coisa assim. As coisas que escrevo são aquelas que não tenho coragem de falar, aquelas que eu acho que as pessoas deveriam saber, mas eu tenho medo de mostrar. Medo de ser tida como boba, medo de incomodar, medo de parecer besta, medo.

Esse medo sempre me assolou, sempre.

Enfim.

Dessa vez eu escrevi umas cartas pro mapm, e provavelmente eu as enviarei, até porque eu acho que ele vai ~terminar~ comigo mesmo. Escrevi duas, e mandarei junto. Uma escrevi no calor do momento, estressadíssima, tudo dando errado, ele daquele jeito dele meio louco, eu meio carente, tem dias que não bate. A outra eu já estava com a cabeça no lugar e sabia que a primeira deve ter ficado meio “QQQQ???” porque eu me perco fácil.

Enfim. Espero que ele entenda. se ele ainda não tiver terminado comigo quando as cartas chegarem, ele vai lê-las e achar que eu sou completamente pirada. Ou ele aceita ou foge.

Vai ser bom que ele saiba onde está se metendo. (Se bem que eu desconfio que ele tem uma certa ideia)

Bem, deixo esta música  aqui também. Me apaixonei assim que ouvi, é minha cara.

cartas.meza

As cartinhas. A amarela é a louca, a azul a contida.

A volta

Ele sempre volta. E espero que desta vez não seja diferente. Ele sempre volta, e sempre comenta da minha ~ paciência.
Eu me pergunto até que ponto isso   pode ser chamado de paciência. E uso o termo ‘isso’ porque eu não sei o que é. Paciência? Esperança? Burrice?
Porque eu tento me entender, mas não consigo. Não entendo porque eu aumento meus limites, diminuindo exigências, pra se ajustar a ele, ao que ele espera,   ao que ele quer.
E eu não sei mais se a garota que o Meza conhece sou eu mesma, se ele que criou na sua cabeça, ou se eu que me moldei.
Ele vai voltar, e o pior é saber que eu vou aceitar.

Eu confesso

Que estou de saco cheio do Mapm.

Que ter saído com o vampirinho me fez bem.

Que odeio me apegar, que eu sou dessas que se apega e isso é horrível.

Que eu tou cansada de não saber o que saber.

Expectativas

Você promete a você mesma não criar expectativas, mas, mais uma vez, falha miseravelmente.

Tão cansada de ser assim… Sério. Talvez, ele disse TALVEZ, ele consiga a grana. Talvez, num futuro remoto e distante.

E o que você faz com esse talvez? Começa a planejar as férias, escolhe hostel, decide os voos, imagina tudo.

Sim, o mantra “não vou criar expectativas” fica pra próxima, mais uma vez.

Entradas Mais Antigas Anteriores